Infinite Love

Acadêmica em Ciências Contábeis, na Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC. Libriana, 17 anos, romântica, dramática, chata, carente, não sei sentir pela metade, tudo que eu sinto é intenso demais.

Se ele não te deu valor, não tem problema, é sério. Sabe por que? Ele não era nem de longe o homem da sua vida. Porque um homem ao se deparar com uma mulher de verdade, sabe que tem que cuidar. Que tem que proteger. Que tem que amar. Que tem que segurar para sempre. E bem, se ele não foi capaz disso… Ah, era só um moleque.

Reblogged from what--we--left--behind

(Fuente: notodoestanfacil)

Reblogged from what--we--left--behind

Reblogged from what--we--left--behind

(Fuente: caradsannta)

Uma hora ou outra o destino se ajeita, as coisas se acertam, o passado é esquecido, as dores cicatrizam. Quem tem que ficar fica, o que é verdadeiro permanece, e o que não é some.

Queira estar do lado de quem lhe proporciona felicidade, de quem após uma briga tenta uma reconciliação. Queira estar do lado de quem te respeita, te admira, te elogia, e te mostra que o motivo do sorriso dele é você. Queira alguém que corra do seu lado, que te queira bem. Alguém que ao ver sua infelicidade, seus problemas, suas dores … esteja do seu lado para cuidar de você, e dizer: estarei contigo! Precisamos acima de tudo de um companheiro que cumpra esse papel de “companheiro” e que não seja apenas uma pessoa á ser somada em sua vida, que seja alguém que veio para acrescentar, completar.

Mais amor ao falar. Mais paciência ao ouvir. Mais cautela ao lidar. Mais roupa bonita pra vestir. Mais amigos pra dividir. Mais sorrisos com vontade. Mais amores de verdade. Mais verdades. E só.

“Eu achei que fosse durar, mas não se pode amar por dois pra sempre.”

Reblogged from what--we--left--behind

(Fuente: somalizar)

Reblogged from what--we--left--behind